Bilhetinho Premiado.


E voava.

O vento, com a força de seus pulmões,
assoprava.
E o carregava em suas asas,
o ajudava.

Não era um simples pedaço de papel,
era um bilhetinho com uma missão:
deveria levar sua mensagem
a alguém com um triste coração.
Levava um discreto "eu te amo" no peito,
pra isso tinha uma boa razão,
aquele que o percebesse, e lêsse,
iria ter uma grande emoção.

Muitas pessoas por ali passaram,
mas nenhuma delas o-avistou.
Estavam todas tão ocupadas,
que o pequeno bilhete ninguém notou.

O papelzinho ficou indignado.
Tinha tanto a falar e ninguém o escutou,
apenas queriam saber de conforto,
dinheiro, trabalho, mas não o amor.

Então o pequeno papel em um canto respousou,
deitou na calçada e esperançoso ali ficou,
esperando que alguém ao menos se importasse,
mas não tinha um que o avistasse.

O recado então, com o tempo se apagou,
e a sua mensagem não se eternizou.
O trabalho e o dinheiro falaram mais forte,
e o amor, ah o amor, não teve a mesma sorte.

11 comentários:

i9.online disse...

Muito bom!!
Continue assim Viny!

Raissa Santiago disse...

Lindo.
Simples,complexo,e surpreendente.
Obrigado por ter visitado meu espacinho.
Tds esses são de autoria sua mesmo?
Fico muito feliz por ter visitado meu espacinho!

Luiza disse...

Lindo Vi... =]
Parabéns...

Amor, o que é amor?!

Bruno Ot disse...

Não tenho nem o que falar... Ficou muito bom!

Pequena Poetiza disse...

gostei mr dessa coisa da rima
o seu trablaho em si tem um quê de rima do tipo das q eu fazia quando era adolescente
gosto disso
traz um pouco mais de inocência
e quando vamos falar do amor... fica lindo!

obrigada pela visita!
beijos

Luízα disse...

Alguns(maioria, quem sabe?) levados pelo ópio do dinheiro, acabam esquecendo de amar. Prabéns. BEIJÃO :*

paula disse...

Vi amei!
Muito profundo heim...Naõ sabia que escrevia assim, esta de parabens...sabe o quanto gosto de ler poemas...

Thiago Assis disse...

muito bom um poema todo rimado,
nao me preocupo muito em rimar,
embora as vzs eu arrisque =D

triste a mensagem, mas se a realidade é assim, é papel de um bom escritor mostrá-la.


www.thiagogaru.blogspot.com

Alê Quites disse...

e, belo!

Salve salve

Carola Guimarães disse...

Coitado do amor... ;/

Juliana disse...

Viii, eu te amo!
não dexa esse aqui passar sem vc ver não tá?


S2