Sentimentos Reciclados.


Num pedaço de papel
meus sentimentos coloquei.
Na esperança de esquecê-los,
o papel então rasguei.

Mas alguém atencioso
os pedacinhos encontrou,
colou todas as partes
e dos meus sentimentos
se apoderou.

Meu rio interior.


O aperto no coração é tão intenso
que uma lágrima consegue escapar
e traduz sentimentos, antes tão ocultos,
para alguém que nunca nem vai notar.

Uma pequena gota que escorre no rosto
levando com ela toda uma história.
Tristezas salgadas. Tristezas doídas.
Muitas vezes até nem percebida.

Singelo córrego salgado que brota no coração da gente.
Um rio que se forma, assim, tão de repente.
Carrega sempre algo doído,
desilusões, fracassos, derrotas,
um amor não correspondido.

O rio que cai agora pela minha face
corre na esperança de um dia te encontrar
para poder, então, no teu ombro
suas águas, mais uma vez, derramar.

O rio que cai agora pela minha face
carrega em si apenas saudade.
Saudades de alguém muito especial.
Saudades que duram uma eternidade.