Pétalas ao chão.


Bem me quer, mal me quer, bem me quer, mal me quer...

A gente nunca sabe o que pode acontecer nessas brincadeiras bobas de criança. O destino de duas vidas na palma da mão, envolto em pétalas sendo tiradas uma a uma, sendo jogadas ao chão e com elas levando a esperança de um novo amor ou talvez o medo de não saber o que poderia ter acontecido.

Bem me quer, mal me quer, bem me quer, mal me quer...

Olhos fixos um no outro. Ora um olhar de desespero, com uma roleta russa do amor em mãos, ora um olhar de ternura, carregando a expectativa de um sonho. Um sonho bom. Arriscando tudo, jogando pétalas ao vento. Jogando palavras ao vento.

Bem me quer, mal me quer, bem me quer, mal me quer...

A medida que a flor se despia, seus corações se apertavam. O momento do sim ou não estava chegando. A angustia tomava conta dos corações. Corações que ardiam. Ardiam uma chama que podia apagar ou explodir a qualquer momento.

Bem me quer, mal me quer, bem me quer...

Parou. Faltava apenas uma pétala em sua mão. O corpo petrificado, o coração a todo movimento. As esperanças haviam terminado. Seu olho se encheu de uma lágrima de emoção. Apenas uma pétala, deveria continuar.

Mal me...

Então uma mão pousou por sobre a sua e o impediu de retirar o último fio de esperança que ainda havia. "Não! Deixe como está. Ainda temos muitas flores a apreciar, juntos". O bem-o-quis.

12 comentários:

Monyke Veloso disse...

Parabéns, você escreve divinamente *-*

Sentimental ♥ disse...

o bem sempre vence... :)
beijos

[estava com saudades de teus escritos.]

Luíza disse...

estava morrendo de saudades dos seus textos. Sempre belos, intensos, por mais triste que seja as condições. Continue aparecendo, senti falta.

Luciana Brito disse...

Quem é vivo sempre aparece!

xD

Ah, essa expectativa é malvada, mas também é tão gostosa quando chega ao fim de maneira boa.

Beijo!

Pêra disse...

Sempre leve e intenso. :)
Que continue existindo muitas pétalas! :*

paula disse...

Ai viii que lindo, me fez voltar a infancia....rsrs. Acho que todos nós um dia passamos por isso, e não eh que o maldito mal me quer insistia em icar por ultimo...kkk

Bjos adorei!!! Sdd

melilly disse...

Maravilhoso!!!
Me indentifiquei demais com esse texto.. =)

Poupée Amélie™ disse...

Que o bem me quer seja sempre a resposta, independente do que diz a última pétala.
BjO*

Sonia Guzzi disse...

Bom visitar seu recanto...
Gde abraço e já estou te seguindo.
Gde abraço, em divina amizade.
Sonia Guzzi

thamiris disse...

simples e encantador, adorei :)
to seguindo, abraço.

Rafah disse...

Parece que sempre podemos pegar na mãe e escolher parar no bem, não precisamos ser joguetes do destino.
Acho que entendeu isso.
Muito belo texto, parabéns.

- um anjo ateu. disse...

Uma das melhores coisas que li nesses últimos dois meses, sabe? Gostei muito do ritmo dele, foi fazendo com que eu me prendesse, com que eu pausasse, com que a minha expectativa aumentasse e meu coração disparasse com o desfecho. Muito bom! Parabéns!